Artigos Recentes

CÂMARA APROVA REFORMA DA PREVIDÊNCIA COM 379 VOTOS A FAVOR; CONHEÇA OS DEPUTADOS CEARENSES QUE VOTARAM CONTRA O POVO

Metade da bancada cearense votou a favor da reforma; veja os nomes

Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

A Câmara dos Deputados aprovou, na última quarta-feira (10), o texto-base da reforma da Previdência, proposta que corrobora com o fim da aposentadoria por tempo de serviço, castigando a classe trabalhadora e enchendo ainda mais os cofres da elite brasileira. Com 379 votos a favor e 131 contra, o projeto, agora, segue em discussão dos destaques para possíveis alterações de 20 pontos específicos. A previsão é de que o primeiro turno seja concluído até o final desta sexta-feira (12).

Dos 22 deputados federais do Ceará, 11 votaram contra e outros 11 a favor do texto. O número mais que triplicou após a liberação de emendas de deputados federais feita pelo governo antes da votação. De acordo com dados da Consultoria de Orçamento da Câmara Federal, do início de julho até a última segunda-feira (8), mais de R$ 175 milhões foram liberados para parlamentares do Estado.

Votaram a favor:

AJ Albuquerque (PP)
Aníbal Gomes (DEM)
Domingos Neto (PSD)
Dr. Jaziel (PL)
Genecias Noronha (SD)
Heitor Freire (PSL)
Junior Mano (PL)
Moses Rodrigues (MDB)
Pedro Bezerra (PTB)
Roberto Pessoa (PSDB)
Vaidon Oliveira (Pros)

Contra:

André Figueiredo (PDT)
Capitão Wagner (Pros)
Célio Studart (PV)
Denis Bezerra (PSB)
Eduardo Bismarck (PDT)
Idilvan Alencar (PDT)
José Airton (PT)
José Guimarães (PT)
Leônidas Cristino (PDT)
Luizianne Lins (PT)
Robério Monteiro (PDT)

PRÓXIMOS PASSOS DA REFORMA

Durante votação dos destaques, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e o ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil) afirmaram que a votação do segundo turno da reforma da Previdência pelo plenário da Casa deve ficar só para agosto.

“A gente acha que é possível concluir hoje. Quebrar o interstício [derrubar exigência mínima de sessões entre primeiro segundo turno] e superar o relatório do vencido [após as alterações] na comissão especial. Depois vamos olhar. Tem quórum? Vamos adiante, vamos entrar noite adentro. Não tem quórum, vamos ver como fica melhor. Aí, eu acho que talvez o mais prudente seja realmente agosto.”, disse Maia em meio ao atraso no andamento das votações, hoje, na Câmara.