Artigos Recentes

NOTA DE REPÚDIO: JORNALISTA REFERE-SE A PLEITO DO ‘NS’ COMO “TREM DA ALEGRIA”

O Sintrajufe/CE se mantém firme na defesa dos pleitos da categoria e atento para esclarecer notícias que contenham inverdades difamatórias acerca das lutas e da honra dos servidores.

O Sindicato dos Trabalhadores da Justiça Federal no Ceará manifesta seu total repúdio à nota do jornalista Cláudio Humberto, veiculada na última sexta-feira (14) nos portais Metrô Jornal e Diário do Poder. O texto escrito pelo colunista e editor-chefe do Diário do Poder, em que trata o pleito pela elevação da escolaridade dos técnicos judiciários, de nível médio para nível superior – conhecido nacionalmente como “NS” – como um “escândalo” e um “trem-bala da alegria”, sob a infundada argumentação de que “o impacto (…) pode chegar a R$ 4,5 bilhões por ano, para atender cerca de 80 mil servidores”.

Confira nota na íntegra:

“Dirigentes da Fenajufe, entidade de servidores da Justiça e do MPF, reuniram-se com o ministro Antonio Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), para pressioná-lo a apoiar proposta que é um escândalo: elevar a escolaridade dos técnicos de nível médio sem concurso público. O impacto do “trem-bala da alegria” pode chegar a R$ 4,5 bilhões por ano, para atender cerca de 80 mil servidores.” 

O Sintrajufe/CE esclarece que a proposta é, exclusivamente, alterar o requisito para investidura no cargo de Técnico Judiciário para nível superior completo, em concursos públicos futuros. O pleito reflete a evolução já havida e em curso nos trabalhos prestados e nas demandas postas – e nos que os tem que executar. Trata-se de reconhecimento e adequação do atual perfil da força de trabalho, face ao natural processo de evolução da sociedade, espelhando-se também nessa área do serviço público prestado à população. Vale destacar que diversos normativos de Tribunais e Conselhos Superiores atribuem tarefas de alta complexidade, e editais de concursos elencam algumas destas, para o cargo de Técnico Judiciário.

É importante salientar que a alteração de requisito de escolaridade para investidura é plenamente Constitucional (vide ADIn/RN 4303/2014), e tem dentre as dezenas de exemplos a Receita Federal do Brasil (há quase 20 anos) e as Polícias Federal e Rodoviária Federal; e em nenhuma destas carreiras houve essa alegada equiparação remuneratória. É sabido, ainda, que a proposta de alteração do requisito de escolaridade para ingresso no cargo de Técnico Judiciário para os futuros concursos públicos não traz qualquer impacto orçamentário.

O Sintrajufe/CE se mantém firme na defesa dos pleitos da categoria e atento para esclarecer notícias que contenham inverdades difamatórias acerca das lutas e da honra dos servidores.

*Fonte: Sinpojufes. Disponível em: http://sinpojufes.org.br/sinpo/noticias_blog/nota-de-repudio-contra-nota-da-imprensa-que-trata-o-pleito-pelo-ns-como-trem-da-alegria/