Artigos Recentes

Paraíso do Tuiuti critica reformas do governo na Sapucaí e sai vice-campeã do Carnaval do Rio 2018

Uma das alas se referia à reforma trabalhista e a da Previdência como uma nova escravidão no Brasil

Michel Temer de “vampiro”, paneleiros com camisetas do Brasil e patos da Fiesp sendo controlados pela mídia, críticas às reformas trabalhista e da Previdência. Esses foram os temas escolhidos pela escola de samba Paraíso do Tuiuti, na noite última segunda-feira (11) na passarela da Sapucaí, no Rio de Janeiro (RJ), e que levou o título de vice-campeã do Carnaval.

O enredo “Meu Deus, meu Deus, está extinta a escravidão?”, sobre os 130 anos da Lei Áurea, a agremiação denunciou o impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff como golpe e fez duras crítica ao atual governo de Michel Temer (MDB).

Uma das alas se referia à reforma trabalhista e a da Previdência como uma nova escravidão no Brasil. Outra ala de destaque no desfile da Tuiuti foi a dos “manifestantes fantoches”, que ironizou os chamados paneleiros que saíram às ruas com camisetas do Brasil pedindo impeachment. A escola de samba também se manifestou contra a mídia.

“A escola fez uma crítica que está entalada na goela do brasileiro. Os empresários e governantes sempre ficam fazendo o povo de escravo”, afirmou o mestre Ricardinho, um os diretores da bateria à imprensa.

Confira as fotos:

*FOTOS: Reprodução